slider1
slid4
slide5
slide2
slide6
Slide3

O Bebê de 1 ano

poradmin_niip

O Bebê de 1 ano

1 ano
O bebê de um ano apresenta maiores possibilidades com seu corpo como: diversificação no sentar, dinamismo no engatinhar, a posição de urso e transferências, principalmente para ficar de pé.
Brinca bastante, ultrapassa obstáculos e percebe o corpo e as diversas possibilidades com novas experiências e representações, o que lhe propicia distinguir seu corpo de objetos/outros e adquirir sua auto percepção e aumentar as demandas de descobertas com seu entorno, diante da verticalização e da noção temporal.
Nesta fase, uma nova experimentação usada pelo bebê, será a posição de cócoras, na qual , além de brincar, ele explorará bastante a passagem para a posição de pé . O andar de lado, se apoiando, que antes praticava, estará mais coordenado, com maior força, coordenação e equilíbrio, e isto facilitará, as mudanças de direções, arriscando-se a soltar as mãos do apoio e a experienciar dar passos para frente, ainda com desequilíbrios, mas que serão muito comemorados pelos pais e pelo próprio bebê. Sua nova façanha, é um momento cheio de significância, muito representativo e esperado pelas famílias. Vale ressaltar que alguns bebês, por já terem feito estas experimentações em período anterior e por se sentirem mais seguros, podem estar no seu primeiro ano de vida com uma marcha independente e mais equilibrada. Mas se seu bebê ainda não caminha com independência mas vem evoluindo em seu desenvolvimento a contento, calma! Continue a mediar as brincadeiras e experimentações com ele, e isto o ajudará! A marcha independente, somente acontecerá quando o bebê estiver fisicamente preparado, em relação ao tônus, musculatura extensora da região dorsal e das perninhas e equilíbrio.
O bebê de 1 ano, começa a ter noção de dentro e fora; consegue segurar com suas mãos uma maior quantidade de objetos, realiza ações motoras a partir de solicitações simples, como o pedido de pegar o carrinho, por exemplo; imita um gesto do adulto como repetir uma ação de bater na mesa, jogar uma bola e já consegue ajudar em situações como: pentear o cabelo, se vestir e realizando trocas com os adultos,o que reflete um avanço na socialização e maturação neurológica. Bianca Martins, fisio.

Sobre o Autor

admin_niip administrator